quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Os benefícios que oferecem as FLEXÕES

Eu sei que muitos irão ler este blogue na esperança de encontrar exercícios físicos capazes de igualar as máquinas de tipo comercial e tenho boas notícias para vocês, existe realmente formas de treinar em casa que permitem igualar e em certas casos superar os benefícios atingidos com uma máquina de musculação.
É o caso das flexões. Muitas vezes posto de lado, este exercício é uma excelente forma de ganhar força e conseguir um ganho considerável de massa muscular em pouco tempo. E está acessível a qualquer pessoa. Quem já fez flexões de forma regular dirá certamente que passando alguns meses este exercício deixa de oferecer qualquer desafio, tornando-se demasiado fácil e aborrecido. Isto caracteriza-se na falta de conhecimento do potencial e variedade que oferecem as flexões. No entanto, quando isso acontece tem-se tendência em deixar de lado a sua prática. É normal reagir desta forma, o aborrecimento e a monotomia são os principais factores que nos levam a desistir da prática de exercício físico.
É preciso arranjar desafios, não existe melhor forma de avançar e melhorar. Nunca fico aborrecido com o treino que faço em casa porque estou sempre a mudar a minha rotina. Raramente faço o mesmo durante mais de duas semanas seguidas, há quem diga que não é suficiente e que o melhor seria praticar a mesma rotina durante um mês seguido. Não pretendo discutir sobre este assunto aqui, pelo menos por agora.
Como foi dito anteriormente, qualquer um pode fazer flexões, quer seja magro/gordo, jovem/velho, homem/mulher. Para quem já é adepto do supino com barra, aconselho vivamente o teste das 50 flexões. Se conseguirem completar 50 flexões seguidas é sinal que estão em boa forma física e que podem começar a "complicar" o exercício. É possível fazer isso com um simples bater de palmas ou então através do uso de pesos colocados numa mochila ou num casaco próprio para esse efeito.
As flexões permitem fortificar os peitorais, os ombros, os tríceps, as costas e a zona abdominal. Isto é sem dúvida uma das razões que levou as forças armadas a adoptar este exercício como base do condicionamento físico dos militares.
No vídeo que se segue tentei ilustrar 3 posições básicas que podem ser adoptadas para fazer flexões. Sendo a primeira com a ajuda dos joelhos ( aconselho o uso de uma toalha dobrada por baixo dos joelhos para tornar este exercício mais confortável), passei depois para a posição em prancha e finalmente encostei duas cadeiras contra a parede o que me permitiu efectuar umas flexões centradas na zona inferior do peitoral. No último exercício tento marcar uma pausa para mostrar claramente que o peito deve ser bem aberto, o que permite tornar o exercício mais intenso.



Nos próximos vídeos será possível ver posições mais avançadas, as quais requerem um mínimo de condicionamento físico.
Bom treino e até a próxima

2 comentários:

  1. muito bom vou tentar fazer em casa.

    ResponderEliminar
  2. Gostei, muito obrigado ! Você explicou de modo simples e motivador. Agora vou me programar para fazer flexões em casa. Abraço !

    ResponderEliminar